Voltar

Embrapa lançou capim para recuperação de pastagens degradadas

  • Outros Temas
  • Publicado em 28/11/2016

A integração da lavoura com a pecuária é sempre um desafio para qualquer produtor. Aliar a produtividade do gado com a fertilidade do solo é uma das principais preocupações, ao passo que tal prática requer planejamento e tomadas de decisões que devem ser feitas pensando na sustentabilidade do negócio. Pensando nisso, a Embrapa lançou o capim para recuperação de pastagens degradadas: a BRS Piatã.
 
Confira algumas informações sobre essa gramínea e saiba como ela pode ajudar na lavoura.
A BRS Piatã foi estudada ao longo de 20 anos e trazida para o Brasil pela Embrapa em meados dos anos 80. Em 2006, a gramínea foi lançada como um produto que ajuda no manejo do gado e das pastagens. A forrageira leva o nome tupi-guarani, que significa fortaleza, devido às suas características de robustez e produtividade. A espécie foi testada no centro-oeste brasileiro e apresentou bons resultados, já que, com o acúmulo de folhas, ela produz nutrientes que abastecem o solo e promovem a recuperação da área degradada, ao passo que fornece alimentação ao gado pastoreado.
 
Veja algumas características
 
Taxa de crescimento e rebrota
Alta
 
Resistência às cigarrinhas
Boa
 
Produção média
9,5 toneladas por hectare de matéria seca (57% folhas)
 
Florescimento
Janeiro e Fevereiro
 
Solos aplicáveis
Média e alta fertilidade
 
A notícia de que a Embrapa lançou capim para recuperação de pastagens degradadas também contribui para a diversificação das espécies que são cultivadas, já que a repetição do uso da mesma pastagem, ou seja, a monocultura, não é recomendada.
 
A Sementes Santa Fé trabalha desde 1995 na área de produção e comercialização de sementes forrageiras na região Centro-Oeste do Brasil. Por isso, se tornou importante por acumular experiência na área de produção desse produto. Para saber mais, entre em contato conosco ou faça sua cotação.