Voltar

Tipos de forrageiras para pastagem

  • Plantio
  • Publicado em 12/07/2017

 Na época de formar o pasto e as plantações, o produtor tem que, antes de tudo, escolher qual espécie de forrageira vai utilizar. Para a pastagem, escolher a espécie é uma etapa importante e depende do objetivo do sistema de produção, de quanto o produtor pode investir e da mão de obra disponível. Além disso, o clima, a qualidade do solo, a forma como a forrageira será utilizada e qual categoria animal utilizará o alimento são aspectos essenciais no momento de escolher entre os principais tipos de forrageiras para pastagem.

Pensando nisso, confira as principais características de cada uma e conheça os critérios na hora de escolher.

 

Tipos de forrageiras para pastagem

 

A braquiária, originária da África Equatorial, atualmente é uma das espécies mais plantadas no Brasil. No cerrado, a espécie ideal e mais usada é a Brachiaria decumbens, pois se adapta bem a solos de média e baixa fertilidade, além de ser uma planta agressiva e que colabora com a contensão de erosões. Ela é indicada para uso de sistemas de cria, recria e engorda, suporta pisoteio de gados e permite os primeiros pastejos após 90 dias.

Já a brachiaria humidicola tem muita tolerância à seca e bom desenvolvimento em solos de fertilidade média e baixa, sendo tolerante a alagamentos e solos encharcados e indicada para manejos intensivos. Essa espécie suporta alta carga animal e podendo receber animais de 120 a 150 dias após o plantio.

Em potencial produtivo, os tipos de forrageiras para pastagem que mais produzem são as brizanthas: Cultivares Marandu, Xaraés, Piatã, Paiaguás.

Os capins do gênero Panicum são bem produtivos e as espécies se dividem em Mombaça, Tanzânia, Massai, Zuri e o híbrido Tamani. Os solos mais indicados são os férteis e são indicados para engorda.

 

Critérios para escolher o tipo de forrageira ideal

 

·         Escolher a forrageira que agrada o gado da pastagem: os bovinos têm preferência por forrageiras com muitas folhas e poucos colmos.

·         Verificar as variáveis do solo e clima.

·         Adotar diversificação entre os tipos de pastagens, não ficando refém de um só material.

·         Observar as recomendações técnicas e assegurar o lucro da produção.

·         Definir o objetivo da pastagem para escolher a semente.

Para o sucesso da pastagem e da produção animal é importante se atentar à qualidade das sementes e escolher os tipos de forrageiras para pastagem de acordo com o objetivo, seja cria, recria ou engorda. Na Sementes SantaFé você encontra sementes de alta qualidade com ótimos preços. Conheça nossas sementes.